Black Rainbow

23 de março de 2019

Release Radar - Music

13:00 0
Release Radar - Music
Hoje em dia toda a gente tem conta no Spotify, quer premium, quer grátis, e sejamos sinceros, não existe outra plataforma tão completa e essencial como o Spotify. Eu tenho o Spotify Premiem, não aguento tanto anuncio, pausas desnecessárias ou o limite de passagens de musicas, simplesmente não é para mim. Felizmente posso ter o premium e usar todas as funcionalidades que o Spotify tem para oferecer sem limitações. (Até parece que estou a fazer um anuncio de propaganda ao Spotify MAS NÃO).


Uma das funcionalidades que o Spotify tem é o "Release Radar" que consiste numa playlist, baseada nos teus gostos musicais, com músicas recentes ou outras que te tenham "escapado". Eu adoro estas playlist feitas directamente para os usuários - playlists, pois esta não é a única que o Spotify cria. 
Mas hoje é sobre lançamentos recentes que venho falar. Não sei se sou a única o se é geral, mas eu ando sempre à procura de novos artistas e confesso que também já sigo bastantes. Contudo, melhor que descobrir novos artistas, são os novos álbuns de artistas que já adoro. Então hoje venho partilhar alguns dos últimos lançamentos (baseados no meu gosto musical) em que ando obcecada.

While We Wait - Kehlani
Sou grande fã de R&B, e umas das melhores artistas, para mim, deste género musical é, sem dúvida, a Kehlani. Sinto que ela não tem o reconhecimento que merece e que a maioria das pessoas não a conhece, nem à sua música. Mas ela lançou um mixtape com 9 musicas recentemente e eu ando super viciada em quase todo o album.  E decidi que tinha que a partilhar com o mundo.
O mixtape chama-se "While We Wait" e podem ouvi-lo no Spotify (clica aqui)
Recomendo bastante "Too Deep", "PRG" e "Nights Like This" que são as minhas favs.



Solitaire - Mishlawi
Não se já ouviram falar deste artista mas é português. Pode não parecer visto que o nome é estranho e as musicas são em inglês mas a verdade é que o Mish é português, sendo a segunda nacionalidade. Não era grande fã de musicas portuguesas até à uns aninhos atrás quando comecei a ouvir Richie Campbell. Claro que o Richie não canta em português, mas o facto de ser um artista português e fazer feats com outros portugueses abriu os meus horizontes. E hoje em dia já ouço alguns artistas portugueses dos quais eu gosto bastante. Mas entretanto descobri o Mishlawi e adoro-o. O estilo musical dele divide-se por R&B, um pouco de Pop e Soul. O ultimo album dele saiu no inicio de Fevereiro, tendo o nome de "Solitaire". Com 12 faixas as minhas favoritas são "Uber Driver", "Honor Roll" e "I Could". Para ouvires o album, clica aqui.



Thank You, Next - Ariana Grande
Sobre este não há muito a dizer. Toda a gente já ouviu falar ou conhece este álbum. Sem duvida, que é dos melhores, se não o melhor, álbum que a Ariana já fez. Tem músicas super diferentes e únicas. Perfeito para qualquer gosto musical. As minhas favoritas são: Needy, Break Up With Your Girlfriend, Fake Smile. Podem ouvi-lo aqui.



Agora, vamos a alguns singles que saíram recentemente e eu não posso deixar de as mencionar neste release radar: 
I Can`t Get Enough - Benny Blanco, Selena Gomez, J Balvin, Tainy
It´s Not You - Bea Miller - 6lack
Don`t Call Me Up - Mabel
Sue Me - Sabrina Carpenter
Favela Chegou - Ludmilla, Anitta

Desejo-vos um ótimo dia com musica fantástica!
Beijinhos, Mónica.

16 de março de 2019

Future is Female - Oufit

15:39 3
Future is Female - Oufit
O dia da mulher já passou é verdade mas como várias clientes me disseram na loja: o dia da mulher é qualquer dia! E muito se falou, nesse dia, sobre a justiça feminina e de como é ser uma mulher nos dias de hoje. Muito, nós mulheres, já conquistamos ao longo dos anos mas a verdade é que ainda temos um longo caminho para enfrentarmos até conseguirmos tudo o que merecemos. 
Mas nós vamos lá chegar!


O look de hoje e bem básico, como quase todos os que trago, mas sempre com alguma peça fundamental. Mas hoje não consigo escolher apenas uma peça- chave pois existem pelo menos 3 neste look que posso considerar como fundamentais: os brincos, a camisola e a mala. 

Os brincos comprei na bershka online, e foi amor à primeira vista. Nunca fui muito de manifestar o feminismo que existe dentro de mim mas quando vejo uma peça, com alguma mensagem de girl power, sinto que tem tudo a ver comigo e que tem que ser minha. Foi exactamente o que aconteceu quando vi estes brincos no site da bershka. Pensei que fossem um pouco mais pequenos mas, sendo grandes, é ainda melhor, pois chama mais à atenção e fica mais fácil de se ler a mensagem.
"FUTURE IS FEMALE"



Esta camisola é tão, mas tão gira. Ela é super simples mas as suas mangas à boca de sino, com o folho, fazem-na super diferente e apelativa. A camisola é da MO e sinceramente já não me lembro de quanto dei por ela. Já é da colecção passada mas só agora a usei pois ela é bem fina. Perfeita para este tempo, que nem é de frio, nem de calor. Ela tem uma cor vermelha acastanhada que eu gostei bastante e que ficam bem com todas as cores neutras.



Outra das peças-chave deste conjunto é a mala. Foi um achado na Mango. Estava em saldos, por apenas 9.99€, nem pensei duas vezes. Ela é pequenina e redonda, o que faz com que não tenha muito espaço mas serve perfeitamente para usar no dia a dia, ou numa saída à noite. Estou a ficar um bocado obcecada com malas pequenas. Esta foi a primeira mas depois desta já comprei uma outra que será mostrada brevemente.





O casaco é uma novidade por aqui. Já à bastante tempo que queria comprar um casaco preto, comprido e de pelo e achei este online. Comprei-o à pouco tempo na Pull. Mandei vir o S e ainda ficou um pouco largo mas nada que me faça pô-lo de lado. Quando o vi no site, pensei que fosse mais quente, mais forte mas a verdade é que não o é, e até é bem fininho. Também perfeito para estes dias de "primavera".

O cinto, vocês já o conhecem. Mas as sapatilhas, acho que ainda não tinha trazido em nenhum look mas são de plataforma e têm uns brilhantes na parte de fora o que me fez apaixonar por eles. São também da Bershka e comprei-os no saldos por 35€. Eles são super confortáveis e lindos. Só tenho pena de não ter conseguido tirar um foto de close up a eles, para conseguirem ver o quão lindos eles são. Fica para a próxima. Prometo.



E vocês, o que fizeram no dia da mulher?
O que têm a dizer sobre o feminismo atual?
Contem-me tudo nos comentários.

Beijinhos, Mónica.




9 de março de 2019

4 coisas que aprendi ao trabalhar numa loja

11:00 8
4 coisas que aprendi ao trabalhar numa loja
Como referi no post de come back, referi que tinha começado a trabalhar numa loja de roupa, uma coisa que eu sempre quis experimentar e ao fim de alguns meses, percebi que adoro o trabalho de uma loja de roupa e que me consigo ver, daqui a alguns anos, a trabalhar no mesmo sector. 
E já algum tempo que queria fazer este post e hoje aqui está ele.


Mas trabalhar numa loja de roupa não é bem como parece. Muita coisa eu aprendi logo dos primeiros dias de trabalho. E hoje venho partilhar algumas dessas aprendizagens.

1.Não é só dobrar roupa.
Sempre que digo que trabalho numa loja de roupa, a primeira coisa que me dizem é - é só dobrar a roupa - não imaginam o quanto isto é absurdo. Claro que dobramos roupa mas se fosse apenas isso, acho que nem se podia considerar um trabalho. Existe tanta coisa por de trás de vender roupa. Existem orçamentos para cumprir, existe pessoas para atender, existe papelada para fazer todos os dias, uma loja inteira para arrumar e limpar todos os dias, existem caixas e mais caixas - cheias de roupa- para organizar e por no sitio correto, ao mesmo tempo que mantens a loja arrumada e a atendes os clientes. Mão é tão fácil como parece.

2.As pessoas não tem noção.
Eu não tinha a mínima noção disto. Mas logo nos primeiros meses de trabalho consegui perceber que a maioria das pessoas não sabe nos respeitar, quem trabalham na loja. Estas pessoas basicamente têm o pensamento de "é só dobrar roupa" e estão-se basicamente a borrifar para nós. Desarrumam tudo e na hora de experimentar nem fazer o mínimo que pedimos, - por no portanto - fazem. É experimentar e deixar para os outros arrumarem. Roupa do avesso, roupa no chão, literalmente despir e deixar onde ficou. Claro que é o nosso trabalhar, arrumar, mas não custa nada por a roupa no cabide e pendurar o mesmo no portanto. Isto ajuda-nos IMENSO. 
Outra coisa das coisas que me irritam é quando claramente nos estamos a arrumar a loja para o fecho e vem pessoas a trás de nos a desarrumar tudo. Podem ver, à vontade, mas tenham um bocadinho de noção.

3. A loja demora a ser arrumada.
Outras das piadas que me costumam dizer é que arrumar a loja é rápido, pois é "só sobrar roupa". Basicamente, na loja onde trabalho, demoramos cerca de 4 horas para arrumar a loja toda. E só por aqui podem perceber que não é só dobrar roupa. A arrumação é basicamente dobrar roupa, sim, mas não é dobrar roupa de qualquer maneira. Existe uma forma especifica para a dobrar e para a mater toda direita e agradável ao olhar. Os cabides têm de estar todos para o mesmo lado, existe pó que tem de ser limpo. E isto ao mesmo tempo que atendes os clientes e vais à caixa. E depois, claro, ainda existem aquelas pessoas - como referi a cima- que basicamente andam atrás de nós a desarrumar o que já arrumamos. Isto só nos atrasa e complica o fecho da loja.

4.Vender, vender, vender.
Claro que eu sabia que numa loja de roupa temos de vender. O que eu não sabia era que somos postas sob um acerta pressão para o fazermos. Existem formas concretas para conseguirmos vender e essas formas nem sempre são fáceis de concretizar. Algumas pessoas não gostam de ser abordadas e outras que até vem ter connosco a pedir ajuda, existe de tudo. E nós, vendedores, temos de atendê-los a todos ou, pelo menos, tentar. Claro que se começares a trabalhar vais ficar a conhecer todas as táticas e maneiras de conseguires vender mais e mais.

Existe tanta mas tanta coisa que podia escrever por aqui mas acho que a partir destes 4 pontos conseguem perceber que não é "só dobrar roupa" e que existe muita coisa por de trás de ser um vendedor.

E tu, já trabalhaste ou trabalhas numa loja?

Beijinhos, Mónica.

2 de março de 2019

Animal Soul - Outfit

11:00 4
Animal Soul - Outfit
Estou completamente obcecada por animal prints. Confesso que, quando esta moda começou a fazer-se popular, não liguei muito nem tomei atenção a tal mas a verdade é que passado algum tempo, depois de ver imensos padrões diferentes e em diferentes peças e até acessórios, não consegui ficar indiferente e juntei-me ao grupo das animal souls.


Esta peça foi a primeira que comprei com padrão animal e, depois desta, muitas se seguiram!
Eu sabia que tinha que comprar esta camisola meia transparente com padrão cobra no primeiro momento em que a vi num instagram qualquer. Felizmente ela estava à venda na Bershka e foi fácil tê-la nas minhas mãos. Encomendei um S mas tive que a trocar por um XS pois ela só fica gira se ficar mesmo justa e um S ainda me ficava um pouco larga. Mas era exactamente o eu esperava e agora é das camisolas, que tenho, que mais gosto.

Como a camisola é transparente decidi usar um brallete que comprei também à pouco tempo e nos saldos da MO. Gosto imenso de usar bralletes em camisolas ou blusas em que se possam notar um bocadinho. São peças delicadas e demasiado bonitas para ficarem escondidas por baixo da roupa.

E podem reparar que o meu cinto é efeito cobra também. Custou-e 3 euros, juntamente com outro preto, fazia conjunto, que encontrei no site da MO.



A camisola não estava em saldos mas, sinceramente, também não me importei muito. 
I see it, i like it, i want it, i got it.
Mas outra das peças chave deste conjunto são as botas, e estas sim, foram um achado nos saldos. Elas têm tudo a ver comigo. Para alem de serem pretas, os atacadores em vermelho e preto e fazem super a diferença nelas, tornando-as únicas. Quando as vi no site a pouco mais de 30 euros, não achei muito para o tipo de bota que era e decidi que tinhas que as ter na minha posse. Elas não são muito altas e tendo plataforma ficam super confortáveis de usar durante muito tempo.



Para completar o outfit, apenas usei umas calças de ganga pretas para não tirar o foco da camisola e das botas. E claro, o casaco que mais se vê por aqui, branco de pelo, super quentinho. Juro que, este casaco, foi o melhor achado que alguma vez tive. Ele é dos chineses e só por ai podem perceber que não custou assim tanto como parece e fica bem com tudo! É fantástico!

Várias pessoas já vieram me dizer "então estas a usar peles de animais quando és contra isso?". E sinceramente já nem tenho palavras para tantos comentários ridículos que fazem. Claro que eu nunca iria usar uma peça de roupa feita com pele de um animal, nem sei como é que existem pessoas que o conseguem fazer. Mas posso gostar de um padrão ou pelo que nos façam lembrar um animal mesmo sendo vegan, isso não faz de mim uma hipócrita.


Camisola / Botas - Bershka
Casaco - Local
Calças - Pull & Bear
Brallete - MO

23 de fevereiro de 2019

Sex Education - My Recommendations

11:00 1
Sex Education - My Recommendations
Nos últimos tempos pode ter mudado muita coisa, mas o vicio por séries, não foi uma delas!
E vocês sabem como eu adoro fazer estes post de recomendações!
Comecei a ver series novas e irei falar sobre algumas delas mas hoje, vamos falar sobre sexo!

Well, não exactamente sobre sexo mas sobre "Sex Education", uma serie da Netflix que veio para começar uma discussão sobre a educação sexual inexistente no nossa ensino.


Provavelmente já ouviram falar sobre esta mas se não, eu conto-vos um bocadinho.

"Otis é um adolescente socialmente inapto que vive com sua mãe, uma terapista sexual. Apesar de não ter perdido a virgindade ainda, ele é uma espécie de especialista em sexo. Junto com Maeve, uma colega de classe rebelde, ele resolve montar sua própria clínica de saúde sexual para ajudar outros estudantes da escola."

Sex Education é bastante diferente do que costumo ver. É uma serie com momentos de comédia, outros de drama e outros tantos de awkwardness. Os primeiros episódios podem ser um bocado estranhos pelo facto de algumas cenas aparecerem do nada e a história não estar totalmente esclarecida. Mas episódio atrás de episódio, vai fazendo sentido e começamos a perceber melhor todo o enredo.
Ao longo de cada episódio vamos ficando a saber de problemas de adolescentes que recorrem a Otis para os ajudar a ultrapassar os seus dilemas sexuais ou amorosos. 
Chega até a levar ao próprio espectador a reflectir sobre vários assuntos, indiretamente.




Achei esta serie super inteligente pois, de uma forma subtil e leve, levamos a pensar sobre o assunto. 

Lembro-me que, na escola, éramos "obrigados" a ter pelo menos uma aula de educação sexual mas a verdade é que não aprendemos nada. Via-mos um filme que nada tinha a ver ou apenas escrevíamos no sumário "aula de educação sexual" quando passámos 45 minutos e olhar uns para os outros. Não existe educação sexual nas escolas. E na altura até podia ser um tema de riso ou vergonha mas a verdade é que existe tanta coisa que não sabíamos nesse tempo e que provavelmente nos iria dar imenso jeito saber agora. 
Somos pressionados a pensar de uma maneira e a ser de uma certa maneira para fazermos parte de uma sociedade que pensa que todos os adolescente têm de estar a ter relações sexuais aos 17 anos quando a maioria de nos não o está. Não estou a dizer que fazer sexo aos 17 anos é errado, não é. Apenas não é certo para algumas pessoas. Somos pressionados a ter um certo tipo de corpo, magro, de preferência, sem estrias ou borbulhas. Devíamos de falar disto na escola! Devíamos de ouvir de uma pessoa autoritária, como um professor, que cada um é como é que ninguém tem o poder de rebaixar alguém por não satisfazer os seus critérios. Maybe, se falássemos sobre isto, e muito mais na escola, não teríamos tantos problemas de auto-confiança e nas relações humanas que temos agora.

Beijinhos, Mónica.